Cortes de Cima

Publicado: 13/06/2017



Sem dúvida, um produtor diferente no Alentejo. Cortes de Cima é uma propriedade familiar localizada a oito quilômetros da Vidigueira. Hans Kristian Jorgensen nasceu na Dinamarca, morou na Malásia, sua esposa Carrie é californiana e residem nesta propriedade agrícola desde 1988. A área demarcada da Vidigueira é tradicionalmente produtora de castas brancas. Antes de iniciar a plantação das vinhas em 1988, Hans e Carrie consultaram a Universidade de Davis nos EUA. O seu famoso Departamento de Enologia os aconselhou contudo, em função do clima, a plantar apenas castas tintas.


A maior aposta foi a casta portuguesa Aragonez, seguida pela internacional Syrah. Tem também pequenas quantidades de outras castas portuguesas, como Trincadeira, Touriga Nacional e Castelão, assim como um pouco de Cabernet Sauvignon e Petit Verdot. O Dr. Richard Smart, conhecido consultor australiano de viticultura, foi contratado e implantou o seu sistema de capota elevada de trepadeira, que permite uma circulação extra de ar, o que evita o desenvolvimento de fungos, aumenta a exposição ao sol das videiras, dando uma maior concentração de cor, aroma e sabor às uvas. Nos primeiros anos de produção, as uvas foram vendidas a terceiros. Em 1996 decidiram produzir o seu próprio vinho e construíram uma adega no meio das vinhas.



 A experiência com a Syrah foi pioneira no Alentejo e anterior à aprovação como vinho regional pela CVR Alentejo. Isso resultou no primeiro vinho “ilegal”, o Incógnito, produzido em 1998, que ganhou notoriedade e elogios em Portugal e medalhas de ouro em Londres, Bruxelas e Bordeaux. Os vinhos deste produtor combinam as melhores técnicas e tecnologias do “Novo Mundo”, com os sabores das uvas portuguesas bem amadurecidas.




Sub-região: Vidigueira


Enólogos: Eng. Hans Jorgensen e Hamilton Reis


Compre os vinhos !!! 






Fonte: Adega Alentejana

Voltar

Instagram

Cadastre-se e receba ofertas e descontos exclusivos